sexta-feira, 25 de março de 2011

Nat Geo , quem assistiu deverá ver este também :

http://www.youtube.com/watch?v=kYXY_6IemJ4

7 comentários:

Anônimo disse...

blog nazi, de racistas baratos.

http://herbertscukurs.blogspot.com/2009/09/os-pinoquios-falsificadores-da-historia.html

Anônimo disse...

Concordo com o camarada. só ver mais a fundo esse blog encontramos aqui propaganda anti-semita das mais absurdas: afirmações de que NÃO HOUVE 6 milhoes de mortes em campos de concentração, que foi tudo "propaganda comunista e judia".esse blog é totalmente nazi;alemanha foi a "libertadora" dos paises balticos? só afirmação reacionária e nazi pra defender esse carrasco colaborador nazista que veio pro Brasil.Temos que denunciar!

Mariana disse...

Eu sempre assisto NatGeo porque gosto muito de aprender com a televisão.
Igual as vezes sou um pouco fanática das publicidades e compro oculos hb e outras coisas que aparece, só porque gostei como ficava na modelo, rsrs.

Anônimo disse...

Gostaria de saber, já que falam tanto de racismo, o que os "Judeus" Israelenses fazem com o povo Muçulmano na Faixa de Gaza?.... É muito parecido, não acha...... Todos temos defeitos, e qualidades, somos merecedores de críticas construtivas ou não, mas também temos que saber dialogar e perdoar!!! Qua a Paz e a Benção de DEUS estajam sobre todos vocês!

Hudson Calasans disse...

http://seuhistory.com/noticias/conheca-o-carrasco-de-riga-nazista-encontrado-no-brasil-pelo-mossad "o nat geo fez um programa dedicado a cukurs. para quem se interessar num aprofundamento do assunto e quiser escutar a versão dos familiares de cuckurs, que mora no brasil, segue link: http://herbertscukurs.blogspot.com.br vale pesquisar os dois lados antes de formar opinião. sem querer absolver ou condenar totalmen
te, alguns fatos fazem pensar: ele não foi julgado na europa pós-guerra antes de vir para o brasil. ele não veio para o brasil como fugitivo, nem adotou outra identidade para se esconder. foi investigado aqui e não foi considerado criminoso de guerra. outra dúvida razoável é se a patente e o cargo que ele exercia na época dariam a ele autonomia para promover a alegada matança de 30 mil judeus. e parece claro que o plano do mossad na verdade era levá-lo para ser julgado em israel. como os agentes não conseguiram dominá-lo, o mataram. as verdades históricas nem sempre são verdades absolutas só por serem repetidas milhares de vezes."

Anônimo disse...

Conheci de criança e jovem muitos judeus do antigo Bom retiro, sobreviventes dos campos com seus números tatuados nos braços e que por pensarem que eramos judeus -meu pai poliglota arranhava um hidish atrás de um bom desconto - nos relatavam o que lhes acontecera. Uns com ódio cego e profundo a todos os alemães como nazis enquanto outros lembravam com respeito bons alemães que os salvaram embora tivessem perdido boa parte de suas familias. Daí creio ser verídica uma boa parte do que se ouve. Também convivi com muitos alemães, desconfiados de inicio porém generosos, sem inveja de teu progresso e comida tipica deliciosa e farta por sinal. A esta altura a verdade que inocenta os "fracos" e enfraquece os "fortes" não está interessando nenhum dos governos que ganham usando Hitler como coringa. Se existisse um ranking de quem mais matou ele seria um aprendiz comparado a Stalim, a Mao ou a políticas que semeiam a guerra e a miséria de milhões mas que o Netgeo mal toca nos seus nomes. Por sinal foi na idade média que nasceu a politica anti judeus e outras minorias quando a igreja cobiçou seus bens e poder assim como os dos templários. Quem sabe este bom Papa de hoje não mude a história para que não sirva mais de desculpa para novos genocídios. Se Deus fosse partidário de um povo escolhido não distribuiria dons a torto e a direita independente de cor, credo, ou instrução. Se pegar pela história das grandes religiões vê-se o quanto foram deturpadas ao longo do tempo por seus ministros. Se pegar pela ciência do DNA a raça pura está em uns poucos negros de certas tribos africanas e nós uns viralatas pretenciosos. Com tantas bombas atômicas "extraviadas" após a queda da URSS melhor buscar-se o entendimento. Por sinal ainda existe o exótico hidroavião? Voei nele quando criança. Puft.

Anônimo disse...

Baixei em vários sites pelo mundo a obra de Paul Rassinier- em PDF e em francês. Grato a este blog por o citarem. Nada de anti-semitismo. Recomendo a leitura de suas obras principalmente aos israelitas honestos por índole como os que conheci e sou até hoje grato. Talvez concluam como eles e também suas gerações futuras vivido e viveriam muito melhor se soubessem que não foram odiados a ponto de matarem 06 milhões dos seus. Leiam sem medo ou preconceito. Sugiro "Le mensonge d´ Ulisses" de início seguido pelo "Le Drâme des Juifs Européens". Sou filho de ex combatente que por duas vezes foi levado a campos de concentração para trabalhos forçados. Nada de relato de câmaras de gás para extermínio pelo meu pai.