terça-feira, 18 de agosto de 2009

ABRAHAM SHAPIRO-MAIS UMA MENTIRA DESVENDADA..



Abraham Shapiro



Quando aqui no Brasil se iniciaram as campanhas de calunias e difamações contra a pessoa do aviador letoniano Herberts Cukurs,alguns judeus inescrupulosos já haviam percebido,que o sofrimento de seus irmãos durante a segunda grande guerra,poderia lhes render dividendos bem lucrativos.A industria do holocausto estava dando os seus primeiros passos,e a caça a possíveis nazistas tambem estava se iniciando com o rei da mentira Simon Wiesenthal no comando.Mas havia um grande problema,os verdadeiros nazistas, ou estavam presos ou ja haviam morrido.Foragidos estavam Menguel,Eichmann e Bormann.Ninguem contesta que, se essas pessoas haviam cometido crimes contra a humanidade, deveriam ser punidos ,desde que fosse feito pelos modos legais.Mas,não foi o que ocorreu.Como os verdadeiros criminosos estavam foragidos,com excessão de Eichmann,que foi preso e conduzido a julgamento,os outros estavam foragidos.Pela incapacidade de se encontra-los,surgiu a necessidade de se criar "bodes espiatorios",para justificar aos financiadores,o por que da a injeção desse capital todo.As vitimas eram escolhidas a dedo,bastando que fossem da região dos conflitos e que tivessem servido na guerra,ao lado dos alemães ou junto com eles.As acusações eram plantadas na midia,e a vida da infeliz vitima e de seus familiares eram destruídas,pouco importando a sua versão,pouco importando se realmente tinham alguma culpa ou não.O importante era ter alguem para ser caçado.O fato de serem inocentes era secundário,e o que realmente importava para esses criminosos estelionatários era a repercurção que dariam na mídia,controlada por eles mesmos .As acusações geralmente eram semelhantes.Os acusados na maioria das vezes eram responsaveis diretos pela morte de 30.000 judeus,numero predileto de todas as acusações,o qual foi repetido contra diversos acusados diferentes.Nunca se apresentou alguma prova documental,sempre testemunhas oculares,afirmavam coincidentemente terem visto os horrores com os "proprios olhos".Outros temas prediletos dessas testemunhas eram o sadismo ,perversões sexuais,camaras de gas,etc. Dessa forma manipularam a opinião publica mundial ,o que permitiu exercer pressões sobre o governo alemão,e sobre os proprios judeus,financiadores, que eram obrigados a dar polpudas contribuições,a titulo de financiar esses pseudo caçadores de nazistas.Porem quando algum desses acusados era levado a julgamento,na maioria total dos casos era absolvido pela falta total de provas concretas.Entretanto,a mesma imprensa que os massacrou,nunca fez a devida reparação,e essas pessoas tiveram suas vidas marcadas e destruidas.Para o leitor ter ideia da gravidade desse negocio,ate hoje Efraim Zuroff e sua gangue percorrem asilos desesperadamente atras de algum velhinho,que possam perseguir,pois seus dias de agiotagem com a desgraça alheia estão com os dias contados.
Isser Harel, antigo chefe do Mossad disse : “Wiesenthal garante ter descoberto mais de 1200 nazistas, um número impossível de encontrar. O número é bem menor, no máximo uns dez. Ele causou enormes danos através de suas falsas manifestações. Criou lendas. Em todos os grandes casos ele falhou. Sua importância é mínima. Espalhou falsas informações. Uma trágica figura.”
Pois é....

A campanha contra Herberts Cukurs,imigrante letoniano se iniciou no Rio de Janeiro,quando alguns membros da comunidade judaica quiseram adquirir por uma "boa pechincha",o negocio prospero e que se mostrava cada dia mais lucrativo.O trabalho dos Cukurs foi alvo de varias reportagens,principalmente na revista O Cruzeiro,que os descrevia como bom exemplo aos brasileiros.Repletas de elogios,essas matérias faziam excelente propaganda gratuita e o numero de visitantes aumentava dia a dia.
As atividades náuticas e aeronáuticas, da família Cukurs na Lagoa Rodrigo de Freitas,e muita dedicação e trabalho,transformaram aquele local praticamente abandonado no ponto de encontro da alta sociedade carioca.Naturalmente isso atraiu também a cobiça de pessoas,cujo amor ao dinheiro e lucro fácil eram metas de vida.
Após tentativas frustradas de comprar o negocio de Cukurs,vieram as ameaças.Caso não vendesse o negocio,Cukurs iria se amargar para o resto de seus dias...E assim de fato ocorreu.De um dia para outro Cukurs começou a ser alvo de ataques diários em nossa imprensa.Foi responsabilizado pelas mortes de milhares de judeus,justo ele,que com sua família,ao contrario do que a imprensa escrevia ,haviam salvo dezenas de vidas judaicas.
Sendo homem honrado ,Cukurs imediatamente se apresentou diante das autoridades policiais brasileiras,onde recebeu a informação de que nada havia contra sua pessoa.Isso ocorreu diversas vezes por diversos anos.De um lado o suposto criminoso procurava justiça,do outro seus acusadores,jamais apresentavam uma única prova de que suas acusações continham alguma verdade.
Se por um lado a imprensa atraves de manchetes sangrentas aumentava a cada dia o numero de vitimas das quais Cukurs era acusado,por outro lado ninguém queria ouvir a sua defesa.Quantas vezes,Cukurs contava sua versão a jornalistas ávidos por sangue,e quantas vezes, no outro dia lia nos referidos jornais, que nada daquilo que havia falado,tinha sido publicado. Ate o ministerio da Justiça apos investigações no exterior teve de emitir parecer que nada havia que o pudesse incriminar.Cukurs era inocente perante a lei.
Todas as mentiras e acusações inventadas contra Cukurs,ja foram uma a uma desmascaradas.Restava apenas poder desmascarar as inventadas na Inglaterra,no “COMITE DE INVESTIGAÇÔES JUDAICO, DE CRIMES DE GUERRA”.

Esse comitê levantou o “SUPOSTO” depoimento de alguns judeus.Esses judeus afirmaram que haviam “VISTO COM SEUS PROPRIOS OLHOS”,Cukurs praticando os mais terríveis crimes contra mulheres,crianças e idosos judeus.As barbáries eram tamanhas,que ao se folhear esses manuscritos,o sangue escorria por entre as paginas.
Esses depoimentos viraram referencia para a imprensa,para historiadores e ate bem pouco tempo atrás eram considerados santa verdade,assim como ainda hoje, é considerada santa verdade a versão judaica, de que durante a segunda guerra mundial, foram executados 6 milhões de judeus,que foram industrializados milhares de sabonetes, fabricados com a mais pura gordura judaica,que confeccionados abajures de peles humanas,pentes de ossos,etc,etc....
Passados mais de sessenta anos do termino da guerra, todas as acusações contra Cukurs, perderam sua legitimidade,pois com a extinção da antiga União Sovietica,muitos documentos militares se tornaram publicos,acessíveis a estudiosos,e hoje atraves de farta documentação,se comprovou que as “testemunhas oculares” demonstraram total má Fe,desconhecimento dos fatos reais ,dos locais e datas,nas quais juraram terem visto “COM SEUS PROPRIOS OLHOS’,os acontecimentos que narraram nesse comitê.
Alias Comite esse ,que foi montado sabe-se la de que maneira, presidido por sabe-se la quem,sabe-se la onde. Não se sabe como foram prestados esses depoimentos,a indoniedades dos mesmos,e principalmente se realmente esses depoimentos foram prestados, ou se foram forjados.

Para exemplificar melhor falaremos de Abraham Shapiro,ou Sasha Siemenoff,que hoje é seu nome artístico.
Qual a ligação de Abraham Shapiro com Herberts Cukurs,alem de ter sido uma das principais testemunhas de acusação?
Durante a ocupação nazista na Letonia,em meados de 1941,Herberts Cukurs foi designado para trabalhar como chefe das oficinas de viaturas da policia letã.
Nessa oficina eram reparados os automóveis,viaturas e caminhões,e para tal Cukurs contava com uma equipe de mecânicos e ajudantes.
Pasmem os senhores,que por mais incrível que o possa parecer,essa "equipe" era composta por judeus,salvos da morte por Cukurs.O mesmo alegava aos alemães que eles eram “técnicos imprescendiveis”,sem os quais as manutenções estariam comprometidas.Muitos desses colaboradores de Cukurs conseguiram escapar e sobreviver ao nazismo,graças a esse trabalho,e graças a coragem de Cukurs que se arriscou para salvar esses seres humanos.

Passados alguns anos,Herberts Cukurs recebeu novos ataques no Brasil,agora vindos do exterior,onde alguns judeus prestavam graves testemunhos contra sua pessoa,no Comite judaico de investigação de crimes de guerra.
E a surpresa maior, foi em saber que a principal testemunha de acusação era justamente um dos que ele havia salvo por diversas vezes de morte certa,cujo nome era Abraham Shapiro.
Quais eram as acusações que Shapiro fazia?

Abram Shapiro acusou Cukurs,afirmando que no dia 2 de julho de 1941,Herberts Cukurs ,junto com voluntários letos invadiram os apartamentos habitados por judeus,prendemos o pai dele,e o levando para destino desconhecido.
Que no dia seguinte,3 de julho se apodereou do seu apartamento,roubando todos os seus bens,e nele fixando residência.
Que Cukurs junto com outros letos faziam orgias de sexo nesse apartamento,violentando e matando jovens judias,ao som do piano que o infeliz Abraham era obrigado a tocar.
Cukurs rebateu na época essas acusações da seguinte maneira,em sua defesa:
- Depois da minha chegada em Riga,em 14 de julho de 1941,onde as organizações letas,políticos e militares tratavam da reorganização do governo leto,as autoridades alemãs criavam obstáculos e simplesmente mataram um coronel leto chamado Deglavs.
- Para mim e outros letos,os propósitos alemães eram bem claros,quando eles ordenaram o desarmamento ,e mandaram os partizans retornarem às suas casas.
- Nesse momento nos resolvemos organizar a resistência.A primeira coisa foi ficar armados e ganhar tempo,enquanto os políticos reviam as coisas com o governo de Hitler.
- Como o meu antigo apartamento em Riga foi destruído, e a casa que pertencia a minha mulher tinha sido ocupada por funcionários nazistas,eu pernoitava nas casas de amigos.
- Em 25 de julho,quando aceitei a missão de organizar o conserto de veículos,e já era certo que deveria permanecer em Riga no “Quartieramt”,sessão de alojamentos,pedi para mim um alojamento.Nessa época,todos os apartamentos,casas,alojamentos já haviam,por ordem do comandante de Riga,sido devidamente registrados.
- A mim foi destinado um apartamento na Zaubes iela,numero 4,apartamento 4.
- Chegando la encontrei uma senhora judia e junto com o zelador entrei no apartamento.De acordo com as instruções ,a sra judia já havia deixado o apartamento.
- Os arianos pelas leis de Hitler,não podiam viver juntos com “Subgente”- Untermenschen-judeu.
- Sabendo através do zelador que no andar de baixo vivia outra família judaica,aconselhei a senhora Shapiro a morar la,porque nesse caso,as duas famílias morando juntas,não haveria o perigo de “Aquartelamento”,pois do contrario ,certamente o zelador avisaria as autoridades sobre a nova situação.
- Junto com a mãe, para la mudou-se o pequeno Abram Shapiro,cujo pai e irmãs já haviam sido presos,pelos letos.
- Não sei,os crimes destes judeus,mas uma coisa eu sei,que os judeus honestos não eram presos e maltratados pelos letos.
- Como prova disto,Max Kaufmann,no seu livro na pág 47 diz:
- -“Os judeus fugiram com o exercito vermelho,a pé ou sobre tanques soviéticos,ou em outros veículos.
- Muitos judeus foram aprisionados junto com os soldados soviéticos e entregues as autoridades alemãs pelas unidades letas.”
- Até os fugitivos judeus, os quais viajavam nos tanques,foram poupados,se eles não fossem identificados como criminosos e comunistas”.Como o inventario do apartamento não foi levantado,foi permitido a sra, Shapiro,que levasse todos os seus bens consigo.No caso de outros judeus,cujos bens haviam sido inventariados,estes bens passaram a ser bens do Reich.
- Fui para este apartamento no dia 27 ou 28 de julho,e não no dia 2 de julho como afirma A.Shapiro.
- Desde os primeiros dias da ocupação ,os judeus deviam trabalhar.Aquele que não trabalhava poderia ser preso,e isto para os alemães significava coisa grave.
- A mãe de Shapiro me pediu que protegesse o seu filho,e desse a ele algum serviço,onde ele não corresse perigo de cair nas mãos de nazistas.Na hora não sabia o que dizer,mas fiquei de pensar no assunto.Como eu supervisionava os veículos da policia política leta,que situava-se na Valdemara Iela numero 18,que era encarregada nas investigações sobre comunistas,cujo chefe era um suboficial,mas com educação superior, de nome Arajs,com a sua autorização,no dia seguinte,levei o pequeno Shapiro,para trabalhar na limpeza e ajudar os mecânicos que la trabalhavam.Abram recebeu autorização para poder circular pelas ruas de Riga,e continuava a morar com sua mãe,na mesma casa ate que veio a ordem para mudar para o Ghetto.Mais do que três meses ele trabalhou,na policia política,chegando diariamente com outro judeu,chamado Lutrin,já anteriormente citado,do Ghetto e retornado a noite para la.Nesse período por duas vezes,eu impedi que o Abram,e o Lutrin fossem levados pelas autoridades alemãs,o que significaria o seu fim,alegando que eles eram indispensaveis para a manuteção dos veículos.Eu me sentia responsável moralmente,pela promessa que fiz perante a mãe dele,e zelava por ele como se fosse meu filho.
- Outra coisa que quero acrescentar,e que na oficina da policia política,nem os motoristas eram a mim subordinados,eu apenas fornecia gasolina para seus carros,dos depósitos deixados pelos soviéticos.Minha função era fornecer peças,que eram desmontadas de outros carros,e supervisionar os serviços de um mecânico da entidade,cujos ajudantes eram Lutrins e Shapiro.Como a minha função era puramente de ordem técnica, la eu aparecia somente algumas vezes por semana,não podia comandar ninguem,nem tomar parte de investigações e nem em missões.
- Quando os letos descobriram,que 13.516 letonianos haviam desaparecido,e muitos foram achados em vários lugares fuzilados,e enterrados,e quando se descobria um lugar destes ,era necessário que os corpos fossem desenterrados,limpos e identificados,o que não era um trabalho agradável,devido as vitimas estarem a quase um ano enterradas.
- Dos muitos desaparecidos,apenas foram encontrados uma pequena parte,pois as sepulturas na maioria das vezes eram muito bem camufladas.
- Quem realizava este trabalho,de desenterrar,e limpar os cadáveres,eram justamente os judeus e comunistas presos acusados destes crimes.
- È absurdo afirmar que naquela época um judeu podia ir ou não ir ao trabalho por sua própria vontade,que os judeus podiam se esconder das chamadas,e outras coisas.
- Posteriormente minha intervenção novamente impediu que Lutrin e Shapiro fossem levados.Lutrin já se revelava um excelente mecânico para a recuperação de carros,e os letos sabendo as razões da minha proteção ,já tomavam conta deles ,ate o dia em que os Ghettos foram definitivamente fechados,e ninguém mais pode sair de la.O Abram Shapiro deve ter sido entregue a um pequeno Ghetto,pois ele sobreviveu.O lutrin e sua esposa ,devido a um pedido especial do chefe de policia política leta,com a autorização das autoridades alemãs,como especialista não substituível,foi retirado do Ghetto e permaneceu definitivamente trabalhando nas oficinas da policia política leta.
- O destino deles depois me foi desconhecido pois eu não ia mais la.
- Outra afirmação mentirosa de Shapiro é quando ele afirma que os letos violentavam uma judia escondida em meu apartamento.Bastava uma mínima informação as Autoridades alemãs sobre um acontecimento assim,e todos poderiam ter sido fuzilados,por que pela lei,qualquer contato com os “Untermenschen”,era castigada com a pena de morte.
- Somente a suja fantasia de uma pessoa perversa poderia criar tal mentira,a uma pessoa que varias vezes salvou a sua vida,e ainda ir testemunhar contra ela .

Por vários anos Cukurs guardou em seu peito,a revolta pela traição que Shapiro havia “SUPOSTAMENTE” cometido contra ele.
Os anos se passaram,Cukurs “desapareceu”, Shapiro havia se mudado para a America,onde graças a seu talento de musico,seguiu carreira artística,e ultimamente se dedicava a tocar violino em um night club em Las Vegas.
Há cerca de dois anos atrás,Robert Klimovic,ator,cineasta e jornalista letoniano,incorformado com as controvérsias a respeito de um dos maiores heróis nacionais da Letonia,resolveu fazer um filme investigativo,um documentário que esclarecesse a verdade sobre Herberts Cukurs.
Para tal,entrevistou alguns historiadores,viajou a Israel,ao Uruguai,ao Brasil e finalmente foi a America tentar uma entrevista com Abraham Shapiro,ou Sasha Siemenoff,como é seu nome atual.
Após contato telefônico,se encontraram e a matéria foi realizada.
Uma das primeiras perguntas feitas a Sasha, foi se ele acreditava que Cukurs era responsável pelas mortes de judeus conforme diziam as acusações?
-Claro,respondeu Sasha, sem titubear .
E o que faz o senhor a ter essa convicção?perguntou Roberts.
-Olha,santo com certeza ele não deve ter sido,do contrario o Mossad não o teria caçado e assassinado respondeu Sasha.Eu sei aquilo que todos ja sabem e esta amplamente divulgado. A resposta supreendeu a Robert,só isso ?vindo da principal testemunha de acusação?
-O senhor sabia que essa ação esta relatada em um livro,escrito por um dos agentes envolvidos,e foi realizada basicamente por causa de testemunhos prestados contra Cukurs,principalmente o seu?
Nesse momento Sasha da uma risada,incrédulo e pergunta:
Voce esta dizendo que o Mossad se baseou num depoimento meu contra Cukurs,para executa-lo?
Exato,responde Roberts.Depoimento que o senhor prestou no Comite judaico de investigação de crimes de guerra junto com outros judeus que também depuseram.
-Eu nunca fiz depoimento algum,em comitê nenhum,contra ninguém!Exaltou-se Abraham.
Pois é,graças a esses depoimentos Cukurs foi perseguido e assassinado.
Sasha continua negando veementemente,incredulo com aquilo que acabara de saber.
A entrevista segue,e claramente se vê que Abraham Shapiro esta completamente supreso de tudo.Sasha assim como provavelmente outros judeus ,tiveram seus nomes envolvidos nessa farsa involuntariamente,sem saber.Tambem foram vitimas de um dos maiores estelionatos ja praticados contra a humanidade. Felizmente como essa entrevista foi gravada em video,de forma espontanea, com certeza não deixa sombra de duvidas a ninguem,que o Comite judaico de investigações de crimes de guerra,mentiu,inventou falsos testemunhos,e manipulou fatos historicos.


Graças a mentiras como essa, vermes como Simon Wiesenthal,Efraim Zuroff,seu capanga mor e seguidor,e outros mercenários da lucrativa industria do Holocausto, enriqueceram




,aproveitaram da ingenuidade de pessoas de boa Fe de seu próprio povo, e arremataram vultuosas somas de donativos,para que "supostos" nazistas fossem caçados no mundo todo. Graças a bandidos como eles que Cukurs e tantos outros inocentes,tiveram suas vidas aniquiladas e destruídas.
A reportagem pode ser vista na integra ,sendo que a entrevista com Sasha é a ultima de todas.
video
Felizmente a grande maioria do povo judeu não age dessa forma,e tem muitos que condenam veementemente essa politica, que so acaba aumentando o antisemitismo .

3 comentários:

Hudson Calasans disse...

Noite passada assisti a um documentário no Nat Geo, se não me engano, sobre a operação do Mossad para o justiçamento de Cukurs. Sem entrar em maiores detalhes, no documentário ele é chamado de "o verdugo de Riga", além de fazer menção aos seus feitos como aviador. Interessante ver aqui a outra versão dos fatos, de como uma aparente manipulação de dados e fatos acabou por arruinar a reputação de um homem, culminando em sua execução. Talvez jamais saibamos a verdade, mas chama a atenção a disposição da familia Cukurs em reparar o nome de seu antepassado através do blog.

Werena Cukurs disse...

Caro Hudson
Nossa familia vem lutando há várias décadas pela verdade, como você mesmo disse talvez jamais ela será realmente conhecida ou reconhecida...as vezes sentimos tristeza e desanimo quando nos deparamos com um trabalho tão mediocre como este da Nat Geo ; somos agredidos pelos meios de comunicação, tentam repetir, repetir sempre a mesma coisa. A Nat Geo faz questão de sedimentar em sua programação insistentes reprises do mesmo programa. Por quê ? Usam a imagem de Herberts Cukurs um homem que morreu há 45 anos atrás assassinado sem julgamento, sem provas de culpa. Por quê?
Temos certeza da inocencia de Herberts Cukurs, porém isso jamais vai ser admitido. Temos que agradecer as pessoas que refletem sobre o assunto , pesquisam e procuram saber pelo menos de um fio da verdade. Aquelas que não repetem irresponsavelmente tudo que lêem e ouvem na midia..

Anônimo disse...

Estos judios lo unico que les interesa es el DINERO.
Su padre FUE UN HEROE y murio como UN MARTIR. Algun dia se corregira ese error. Herbert fue UN GRAN HOMBRE.